sexta-feira, 20 de junho de 2014

Exigência de conteúdo local afeta produção

   

 

O Brasil será a segunda maior fonte de crescimento da oferta de petróleo nos próximos cinco anos, após a América do Norte, entre os produtores fora do cartel da Opep, mas companhias estrangeiras estão menos dispostas do que antes a investir no país.

A avaliação é da Agência Internacional de Energia (AIE), em relatório sobre perspectivas de médio prazo, na qual destaca também que a Petrobras tornou-se a companhia de petróleo mais endividada do mundo, com dívida superior a USS 110 bilhões, no rastro da "hemorragia de cash" causada pelo controle de preço da gasolina.

Conforme a AIE, a produção brasileira de petróleo deverá passar a barreira de 3 milhões de barris/dia em 2019, com um ano de atraso em relação às projeções feitas no ano passado.

Isso é resultado, principalmente, de atraso em projetos e em estimativas mais altas de declínio nos atuais campos de produção. Exploração no pré-sal cresce em "ritmo saudável" e atividade tem sido um sucesso, segundo a AIE. Ao mesmo tempo, desde 2010 a Petrobrás enfrenta problemas para aumentar a produção anual. O declínio na produção de campos de águas profundas chega a 20% e tem aumentado.

A expectativa agora é de alta ligeira na produção este ano, numa reversão de dois anos de declínio. Entre 2013-2019, o aumento médio é estimado em 160 mil barris/dia por ano, na medida em que entram em operação grandes projetos nas bacias de Santos e de Campos. E termina com aumento de 47% comparado aos 2,1 milhões de barris/dia em 2013.

Ao mesmo tempo, nota a AIE, a Petrobras enfrenta "severas restrições de caixa" por causa de perdas enormes nas atividades de "downstream". A agência destaca que o controle de preços da gasolina, mantido em níveis não lucrativos, choca-se com as necessidades de financiamento da companhia.

"Isso tem causado hemorragia de dinheiro, com importações de produtos de petróleo a preços internacionais e vendas desses produtos a custo menor", nota. Com dívida estimada em mais de US$ 110 bilhões, a Petrobras teve de cortar investimentos para os próximos anos. Outras companhias, como Statoil e Chevron ,por sua vez, projetam elevar investimentos para cerca de US$ 14 bilhões por ano até 2018 no país.

Segundo a AIE, mudanças nas estruturas de contratos de "upstream" (atividades de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo) também afetaram a capacidade no país. "Companhias estrangeiros estão menos dispostas a investir no Brasil do que estavam antes nos campos do pré-sal, na medida em que o país parece oferecer termos menos atrativos", diz a AIE.

A agência estima que, para várias companhias estrangeiras, é insatisfatório fazer enormes investimentos enquanto dependem da Petrobras como operadora.

Nota que desenvolver campos do pré-sal é um desafio técnico importante, que exige mais investimentos, tempo e capacidade técnica. "A Petrobras tem visto um aumento de mais de 30% nos custos de produção para os poços existentes, equipamentos, materiais e mão de obra entre 2011 e 2013", segundo a AIE.

A agência destaca que o governo continua "pesadamente envolvido" nas atividades de exploração de petróleo, com rígidas exigências de conteúdo local e tornando mais difícil fechar orçamentos e prazos de projetos. Petrobras e as outras companhias envolvidas na exploração devem usar uma certa percentagem de navios, plataformas e equipamentos nacionais.

A agência se refere a questões de nacionalismo, e nota que, embora tenha chegado ao fim o ciclo de aumento de taxações e de royalties e de renegociação de contratos em vários países produtores, em contrapartida tem crescido o aumento de requerimentos de conteúdo local nos últimos anos.

No Brasil, ela estima que a indústria doméstica é mais robusta e diversificada do que em vários outros grandes produtores de petróleo, e assim mais capaz de satisfazer as necessidades industriais, "mas as exigências de conteúdo local são onerosas e complexas, variando sobre águas profundas, categoria de gastos e fase de desenvolvimento".

Além disso, nota que campos em águas ultra profundas exigem tecnologia e equipamentos altamente sofisticados que "frequentemente não são encontrados mesmo na base industrial diversificada do Brasil". Para a AIE, as companhias também assumem compromissos demasiados sobre conteúdo local "numa tentativa de ganhar licitações".

Em comparação, a agência nota que a abertura do mercado de petróleo no México estabelecerá exigências de conteúdo local comparativamente baixas de 25%, numa lei que deve ser submetida ao Congresso mexicano nos próximos meses.

Avalia que os problemas que as políticas de conteúdo local tentam resolver são genuínos e as preocupações das autoridades plenamente justificadas. Mas insiste que requerimentos excessivos onerosos, inflexíveis e mal orientados podem facilmente resultar em fiasco e desacelerar o ritmo de projetos do setor privado e estrangeiro. "Isso tem sido aparentemente um fator por trás dos recentes atrasos de produção em vários países produtores", segundo a AIE.

(Fonte: Valor Econômico/Assis Moreira | De Genebra\0

 


As informações contidas nesta mensagem são CONFIDENCIAIS, protegidas pelo sigilo legal e por direitos autorais. A divulgação, distribuição, reprodução ou qualquer forma de utilização do teor deste documento depende de autorização do emissor, sujeitando-se o infrator às sanções legais. O emissor desta mensagem utiliza o recurso somente no exercício do seu trabalho ou em razão dele, eximindo as empresas do Grupo ENGEVIX de qualquer responsabilidade por utilização indevida ou pessoal. Caso esta comunicação tenha sido recebida por engano, favor avisar imediatamente, respondendo esta mensagem. 


The information in this message is CLASSIFIED and protected by legal confidentiality and by copyright law. The distribution, reproduction or any other use of this document's content depends on the author's authorization or the violator is subjected to legal sanctions. The sender of this message uses the feature to perform his work, exempting the ENGEVIX Group Companies to any responsibility for inappropriate or personal use. If you have received this communication in error, please reply to the sender immediately.

De olho nos acontecimentos...

De olho nos acontecimentos...

Galo Até Morrer!!!

Galo Até Morrer!!!
Super Galo

Minha Princesinha

Minha Princesinha

Galerinha do Barulho rsrsrs...

Galerinha do Barulho rsrsrs...
Filhotes, Filhos

Minha vida

Minha vida
Família

EU E MINHA TURMINHA LINDA

EU E MINHA TURMINHA LINDA
FAMÍLIA