sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Tyco abrirá quatro unidades no país até 2013


A fabricante americana Tyco Flow Control planeja intensificar sua atuação no país com a abertura de mais quatro unidades de serviços em território nacional até 2013, sendo que uma delas já está sendo construída no litoral fluminense. O foco dos complexos será a manutenção e o reparo de válvulas de controle de fluxo de água usadas em indústrias, principalmente as que têm processos em altas temperaturas - como empresas de mineração e as de óleo e gás.

A companhia integra o grupo Tyco, que faturou US$ 17 bilhões globalmente em 2010 e tem três empresas principais: além da Flow Control (fabricante de válvulas), a Tyco Security Solutions (de equipamentos de segurança, como sensores antifurto) e a Tyco Fire Protection (de equipamentos contra incêndios, como alarmes e detectores). Dos 15 mil funcionários em todo o mundo, 400 trabalham no Brasil - um número que aumentará em breve, de acordo com Patrick Decker, presidente mundial da Tyco Flow Control. "Nossos maiores investimentos serão direcionados a recursos humanos", diz.

Em visita ao país neste mês, o executivo passou cerca de uma semana reunindo-se com clientes para averiguar suas demandas prioritárias. "Nosso foco é pesquisar quais as necessidades deles e posteriormente direcionar nossos investimentos a elas", explica Decker. Ele diz que a companhia está comprometida em aumentar a participação de mercados emergentes no faturamento global. Hoje, Brasil, China, Índia e Oriente Médio geraram 16% do total do faturamento registrado em 2010.

Ampliar imagem

Embora a atenção por esses mercados tenha se tornado mais presente na agenda das empresas globais com o esfriamento econômico de países do Hemisfério Norte, o plano de expansão da Tyco para as regiões já existia antes da crise de 2008 - em 1997, comprou a fabricante de válvulas Keystone, de Sorocaba. Hoje, a companhia tem essas duas unidades fabris: além da localizada no interior de São Paulo, outra na capital paulista. No último um ano e meio a companhia já investiu US$ 110 milhões no mercado brasileiro - sendo que parte desse montante foi aplicado na aquisição da fabricante de válvulas brasileira Hiter, em 2009.

O Brasil é mencionado nos balanços globais como um dos principais países para o grupo dentre os mercados emergentes. Segundo Decker, as principais oportunidades do grupo no país são os mercados de etanol, de óleo e gás e de mineração.

Para garantir a expansão, já está certa a abertura, até o fim do ano, da unidade de serviços em Macaé (RJ) - focada em clientes do setor de óleo e gás -, cuja instalação já está sendo construída. Também há planos de abrir, até 2013, outra unidade em alguma cidade da Bahia para atender o mesmo setor, além de mais duas voltadas a clientes de mineração - em Belo Horizonte (MG) e Belém (PA).

Embora não divulgue a quantia total desses investimentos, Decker diz que o grupo está disposto a fazer aquisições no país nos próximos anos. "Anualmente, o grupo reserva aproximadamente US$ 500 milhões para aquisições em todo o mundo", informa. No país, uma das potenciais candidatas à compra, segundo fontes, é a Cameron do Brasil - que também fabrica válvulas de controle de fluxo em território nacional e atende principalmente a indústria do petróleo. Decker não comenta a possibilidade, mas também não a descarta. Além da expansão nacional, a companhia procura aproveitar os negócios de clientes brasileiros, como a Petrobras, no exterior.

 

Fonte > Noticiário cotidiano - Indústria naval e Offshore

De olho nos acontecimentos...

De olho nos acontecimentos...

Galo Até Morrer!!!

Galo Até Morrer!!!
Super Galo

Minha Princesinha

Minha Princesinha

Galerinha do Barulho rsrsrs...

Galerinha do Barulho rsrsrs...
Filhotes, Filhos

Minha vida

Minha vida
Família

EU E MINHA TURMINHA LINDA

EU E MINHA TURMINHA LINDA
FAMÍLIA