sábado, 13 de agosto de 2011

Navio Düden deixa o porto

Navio Düden deixa o porto

O cais do Porto Novo, em frente ao canteiro de obras da Quip S/A, já está liberado. Depois de quase dois anos atracado no local, na manhã de hoje, 12, o navio mercante Düden deixou o Porto do Rio Grande. A operação para rebocamento do navio começou às 7h e envolveu três rebocadores - o de alto-mar Ionion Pelagos e outros dois portuários. Às 8h15min, ele já estava afastado do cais e sendo rebocado de popa pelo canal do Porto Novo.
O Düden foi conduzido de popa até a altura da Ponte dos Franceses, onde foi girado para seguir de proa pelo canal de acesso do Superporto até a saída dos Molhes da Barra. Para fazer o giro, foram utilizados três rebocadores portuários. Às 10h40min, o navio saiu dos molhes. Por volta das 14h, já se encontrava a 18 milhas da Barra do Rio Grande, seguindo na direção norte. A partir da saída dos molhes, passou a ser rebocado apenas pelo Ionion Pelagos, rebocador que veio de Valeta (Malta) para levá-lo para a Turquia.
A Marinha e a Praticagem da Barra atuaram na operação de saída da embarcação turca do porto rio-grandino. Durante a ação, a movimentação de navios no canal do porto foi suspensa.
O navio Düden teve um incêndio a bordo em 22 de novembro de 2009, em alto-mar, a 260 quilômetros do litoral norte, na altura de Tramandaí. No incidente, um tripulante morreu. Os outros 22 sobreviveram. A Marinha do Brasil fez o resgate dos tripulantes e o salvamento do navio, visando à segurança da navegação, uma vez que o armador não providenciou. E, desde 11 de dezembro de 2009, ele estava atracado no cais do Porto Novo.
Em 7 de junho deste ano, o navio foi leiloado e adquirido por Jorge Luiz de Azevedo Branco Valentim, do Rio de Janeiro, por R$ 1,7 milhão. Valentim informou que o navio será recuperado em um estaleiro da Turquia. Sua superestrutura (o casario), avariada pelo incêndio, será removida e substituída por outra que já está em construção no estaleiro em que será reformado. A embarcação vai ser remodelada para voltar a navegar como graneleiro. O mercado da empresa de Valentim, a Abrava Shipping, do Rio de Janeiro, é o de transporte de granéis.
O rebocamento até a Turquia dever se estender por aproximadamente 50 dias. A viagem ocorrerá com velocidade média de aproximadamente 10 quilômetros por hora. "O tempo colaborou. Deu tudo certo", observou Valentim referindo-se à operação de saída da embarcação do porto rio-grandino.
Conforme o comandante do 5º Distrito Naval, vice-almirante Sergio Roberto Fernandes dos Santos, o valor da venda do Düden não é suficiente para cobrir todas as despesas que o navio causou à Marinha, à Superintendência do Porto do Rio Grande e à Praticagem da Barra entre outros. Em função disso, a verba será dividida entre todos.

De olho nos acontecimentos...

De olho nos acontecimentos...

Galo Até Morrer!!!

Galo Até Morrer!!!
Super Galo

Minha Princesinha

Minha Princesinha

Galerinha do Barulho rsrsrs...

Galerinha do Barulho rsrsrs...
Filhotes, Filhos

Minha vida

Minha vida
Família

EU E MINHA TURMINHA LINDA

EU E MINHA TURMINHA LINDA
FAMÍLIA