quinta-feira, 6 de maio de 2010

Fábrica de cascos reforça crença no sucesso do polo naval


Aval da Petrobras para início da obra de US$ 3,75 bilhões consolida o crescimento do sul do Estado.

Qualquer desconfiança de Rio Grande sobre o sucesso do polo naval se dissipa. A assinatura da carta de intenções entre Petrobras e Engevix Engenharia para a construção de oito cascos de plataformas, na quinta-feira, confirmou o investimento de US$ 3,75 bilhões na cidade. Após a incerteza, o clima de segurança aumenta no sul do Estado.

Além dos bilhões, a fábrica de cascos, localizada no dique seco, prevê a criação de 7 mil empregos entre 2012 e 2017. Marcará o fim das oscilações na economia local. No momento, Rio Grande vive uma entressafra entre duas plataformas. A construção da P-53, de 2007 a 2008, gerou cerca de 4 mil empregos. Como a P-55 só deve deslanchar no segundo semestre, o comércio sente a queda, o que motiva a desconfiança recente de um setor que viveu quase duas décadas de estagnação.

- O período é de qualificar o serviço. O comerciante não pode esperar, deve se antecipar. A P-53 deixou lições - alerta Paulo Somensi, presidente da Câmara do Comércio local, atento à entrada de grandes redes de hotelaria, mercado e departamento na cidade, movimento considerado irreversível após a assinatura da carta de intenções.

Somados, os investimentos da Petrobras em plataformas e cascos chegam a R$ 14 bilhões no município. Cenário que mudou o teor das reuniões quinzenais da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL).

- Se antes chorávamos pela falta de perspectivas, hoje nossa crise é pensar o que fazer com todo este investimento - afirma Renan Guterres Lopes, presidente da entidade. - Grandes investimentos são anunciados com tanta frequência, que ficamos desconfiados. Cada confirmação enche o comércio de expectativa - completa.

Por assegurar trabalhos em larga escala por pelo menos cinco anos, a fábrica de cascos é vista como a consolidação do polo naval, mais importante que as plataformas de petróleo P-53 (pronta), P-55 e P-63. ????

- As plataformas são grandes intervenções, porém os cascos nos garantem a continuidade, dão maior vida útil ao polo. Este ok para o início do projeto torna nosso desenvolvimento irreversível - destaca o prefeito Fábio Branco (PMDB).

Monitorando as negociações entre Engevix e Petrobras desde agosto do passado, quando foi divulgado o resultado a licitação, Branco já iniciou as tratativas para que o consórcio vencedor se instale em Rio Grande. Uma área no Distrito Industrial, em frente ao dique seco, foi reservada. Empresas de apoio também devem acelerar sua migração.

- Com a confirmação desta continuidade, o setor metalmecânico terá demanda certa na região sul por mais tempo. O fenômeno deve deslocar estas empresas para a região sul - prevê o economista Flávio Feijó, da Universidade Federal de Rio Grande (Furg).
 
Fonte: Zero Hora

De olho nos acontecimentos...

De olho nos acontecimentos...

Galo Até Morrer!!!

Galo Até Morrer!!!
Super Galo

Minha Princesinha

Minha Princesinha

Galerinha do Barulho rsrsrs...

Galerinha do Barulho rsrsrs...
Filhotes, Filhos

Minha vida

Minha vida
Família

EU E MINHA TURMINHA LINDA

EU E MINHA TURMINHA LINDA
FAMÍLIA