sexta-feira, 3 de junho de 2011

Altus automatizará as plataformas da Petrobras P-58 e P-62

Projeto desenvolvido pela empresa gaúcha com a Petrobras envolve 80 pessoas em áreas como engenharia e pesquisa.

ALTHUS/DIVULGAÇÃO/JC
Conquista dos contratos decorre de grande esforço, destaca Gerbase
Conquista dos contratos decorre de grande esforço, destaca Gerbase
A Altus venceu uma concorrência com quatro companhias transnacionais e ficará responsável por automatizar duas novas plataformas de petróleo em construção pela Petrobras, a P-58 e a P-62. O contrato, anunciado nessa quinta-feira, é de US$ 8,25 milhões.

A empresa gaúcha, parceira da Petrobras há cerca de 20 anos, ingressa assim no mercado de plataformas novas, o que significa uma automatização de 100%. Esse projeto envolverá pelo menos 80 pessoas. Desses, 40 já fazem parte do time atual da Altus e o restante começará a ser contratado agora, em áreas de engenharia, Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e setores administrativos.

A expectativa é que as plataformas entrem em operação até 2014, o que significa que o trabalho da Altus será imediato. Os equipamentos serão desenvolvidos no Rio Grande do Sul. Além disso, cerca de 60% dos serviços serão executados na sede da empresa, no Tecnosinos. O restante se dividirá entre Rio de Janeiro (20%), Rio Grande (10%) e Suape/PE (10%).

O sistema que será desenvolvido pela Altus possui automação de cerca de 9 mil pontos de controle por plataforma e é composto por cinco subsistemas, como o controle e monitoramento de produção e de utilidades e shutdown de processo, que é o desligamento do sistema de produção em caso de emergência.

Além disso, contempla as áreas de fogo e gás (responsável pela detecção de fogo e gás e combate a incêndio); Hull (realiza o controle e monitoramento das variáveis relacionadas aos utilitários instalados no convés do navio e dos sistemas do navio) e Hull Shutdown (desligamento de emergência do hull). "A Altus está entre as cinco empresas do mundo que conseguem fornecer uma solução de automatização como essa e a única brasileira qualificada para tanto", comenta o presidente da empresa, Luiz Francisco Gerbase. Esse é o primeiro grande fornecimento de uma empresa de eletroeletrônica gaúcha nesse setor de óleo e gás. De acordo com o executivo, a conquista desses dois contratos decorreu de um grande esforço da empresas nos últimos anos.

Pelo cronograma atual, os primeiros testes do sistema de automação começarão a ser feitos na Petrobras, em fevereiro de 2012. Ao longo do próximo ano e em 2013, a solução será montada nas plataformas e, mais uma vez, testada.

A P-58 será instalada no norte do Campo das Baleias, na região da Bacia de Campos, no Espírito Santo. A integração dos módulos dessa plataforma acontecerá no porto de Rio Grande/RS. Já a P-62 se estabelecerá no Campo do Roncador, também na Bacia de Campos no estado do Rio de Janeiro e a integração será no porto de Suape/Pernambuco.

As duas plataformas são do tipo Floating Production Storage and Offloading (FPSOs), ou Unidade Flutuante de Produção e Armazenamento de óleo. Cada uma terá capacidade de produzir 180 mil barris de petróleo por dia. 
 

Fonte: Patricia Knebel (Jornal do Comércio)

De olho nos acontecimentos...

De olho nos acontecimentos...

Galo Até Morrer!!!

Galo Até Morrer!!!
Super Galo

Minha Princesinha

Minha Princesinha

Galerinha do Barulho rsrsrs...

Galerinha do Barulho rsrsrs...
Filhotes, Filhos

Minha vida

Minha vida
Família

EU E MINHA TURMINHA LINDA

EU E MINHA TURMINHA LINDA
FAMÍLIA